Notícias

09/04/2021

Conceitos básicos e novidades de manejo são debatidos no 21º SBSA


Conceitos básicos e novidades de manejo são debatidos no 21º SBSA

Aspectos sobre manejo, aquecimento, ventilação, inlets, bebedouros e iluminação em granjas de frango de corte foram alguns dos temas abordados pelo médico veterinário e especialista de frangos de corte e suporte em ambiência para a América do Sul da Cobb-Vantress, José Luis Januário, no 21° Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA), promovido pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet), que encerrou nesta quinta-feira (8). Januário explanou sobre o tema “Recuperando os conceitos básicos de manejo para criação do frango de corte: atualizações/novidades em ambiência e manejo para o melhor desempenho do frango de corte atual”.

A avicultura no Brasil cresceu exponencialmente nas últimas décadas, exigindo uma constante evolução da genética, nutrição, sanidade, instalações, equipamentos e manejo. O palestrante comentou que as empresas de genética desenvolvem tecnologias para melhorar o desempenho dos frangos e a uniformidade na performance dos lotes. Porém, existem desafios que precisam ser avaliados para garantir melhor produtividade e eficácia em todo o processo.

Januário apresentou novas tecnologias e mostrou modernos aviários da Europa, Estados Unidos e Dinamarca, países com uma realidade diferente da brasileira e que enfrentam temperaturas muito baixas. No Brasil, a necessidade de ventilação mínima e isolamento térmico é diferente em decorrência do clima no inverno e no verão. “Temos um clima mais quente, sendo mais comum negligenciar o extremo verão e o extremo inverno. É importante estarmos atentos e usar as tecnologias disponíveis para controlar as mudanças de temperatura”.

Destacou que todas as estruturas, por mais simples que sejam, são eficientes para promover e oferecer melhores condições de conforto para aves de alta performance, desde que sejam tomados os cuidados de manejo. De acordo com Januário, é necessária atenção especial à umidade relativa, controlar a ventilação e o aquecimento. “Aspectos simples, como a vedação de cortinas, mesmo que o galpão seja convencional e simples, é importante para economizar aquecimento e melhorar a uniformização do ar”, frisou.

Além disso, existem várias opções de equipamentos que podem garantir bons resultados. “Melhorias de equipamentos mais simples como cortinas, forros, ventiladores e nebulizadores e até mesmo de maior investimento, como exaustores, placas evaporativas na entrada de ar, inlets ou janelas laterais são essenciais”, explicou, ao acrescentar que as divisórias também exigem atenção. Devem ter entre 30 e 40 metros, com densidade de aves adequada para cada estrutura.

Poultry Fair

Paralelamente ocorreu a 12ª Brasil Sul Poultry Fair e demais eventos paralelos. A feira virtual reuniu mais de 70 empresas nacionais e multinacionais. Foi um espaço onde as empresas geradoras de tecnologias apresentaram suas novidades e seus produtos que permitem networking, bem como o aprimoramento técnico dos congressistas.

SOBRE O EVENTO

A programação científica do 21º SBSA foi subdividida em cinco módulos: futuro, mercado, abatedouro, sanidade e manejo. As palestras estavam focadas em assuntos de interesse do público de campo, produtores, técnicos, veterinários, gestores das agroindústrias, integrações e cooperativas. Foram temas que fazem parte dos principais pilares da cadeia de produção de aves.

O 21º Simpósio Brasil Sul Avicultura teve apoio do Conselho Regional de Medicina Veterinária de SC (CRMV/SC), da Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária (Somevesc), da Prefeitura de Chapecó, da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), da Embrapa Suínos e Aves e da Unochapecó.

Mais informações no site: www.nucleovet.com.br/simposio/avicultura.

N�cleo Oeste de M�dicos Veterin�rios e Zootecnistas (Nucleovet)

(49) 99806-9548

secretaria@nucleovet.com.br

Estrada Municipal Barra Rio dos Índios
SN, km 359, Rural, Caixa Postal: 343
CEP 89.815-899 | Chapecó | SC


Desenvolvido por BRSIS