A Nucleovet

Notícias

O que mudou após as restrições ao uso de antibiótico na Europa, em debate no SBSA

12/03/2018

O que mudou após as restrições ao uso de antibiótico na Europa, em debate no SBSA

 O tema será explorado na palestra “Os novos conceitos e práticas após as restrições ao uso de antibióticos. A experiência europeia” com o Prof. Dr. Theo Niewold, Katholieke Universiteit Leuven, da Bélgica. O especialista apresentará uma revisão a partir da experiência na Europa. O Dr. Niewold é reconhecido internacionalmente pela discussão desde a publicação de um artigo intitulado em 2007: "O efeito anti-inflamatório não-antibiótico dos Promotores de Crescimento Antimicrobiano, o Modo Real de Ação? Uma hipótese ". O autor argumentou que a maioria dos antibióticos tem um efeito anti-inflamatório não-antibiótico, que pode, por sua vez, reduzir a energia desperdiçada e poupar para a produção.

"As alterações concomitantes ou subsequentes na microflora são provavelmente a consequência de uma condição alterada da parede intestinal", escreveu o professor Theo A. Niewold, PhD, da Universidade Católica, Leuven, na Bélgica, em Poultry Science na época. Esta teoria também explicaria por que os resultados com os chamados antibióticos que promovem o crescimento são altamente reproduzíveis, ao contrário dos obtidos por alternativas de antibióticos que visam o gerenciamento de microflora, escreveu Niewold.

Recentemente Niewold destacou que na prática, os animais de produção são expostos a muitos fatores que induzem um estado pró-inflamatório. Além dos patógenos, isso também pode ser induzido pelo estresse e pelo consumo de dietas de alta energia que levam à inflamação intestinal. “Seja qual for a causa, a inflamação é dispendiosa para a produção, pois causa redução do apetite combinada com o aumento do catabolismo muscular. Ele também predispõe para certos patógenos (intestinais), agravando os problemas acima. Em geral, o resultado é um crescimento diminuído, uma diminuição da eficiência de aminoácidos, aumento da excreção de N e P e custos ambientais associados, ressalta”.

A boa notícia, explicou o especialista, é que deve ser capaz de impedir que isso aconteça adicionando compostos anti-inflamatórios na alimentação, para a clara relação recíproca entre crescimento e inflamação.

PROGRAMAÇÃO SBSA

A palestra faz parte da programação que apresentará temas relevantes para toda a cadeia avícola e tendências do mercado mundial de grãos e perspectivas brasileiras, inovações de mercado em relação ao consumidor e mídias sociais, uso racional de antibióticos e novas alternativas para a manutenção da sanidade intestinal das aves. Temas inovadores também estarão em discussão como metagenômica e as novas ferramentas para tomada de decisão em saúde intestinal. Especialistas abordarão ainda o impacto do Tratamento Térmico e dos Processos Subsequentes sobre os Nutrientes, Microbiologia e Forma Física da Dieta e Eficiência alimentar em frangos de corte.

As vagas para o evento podem ser garantidas pelo site www.nucleovet.com.br até o dia 15 de março a um valor de R$ 400,00 para profissionais e R$ 300,00 para estudantes. A partir desta data os valores passam a R$ 440,00 e R$ 340,00 respectivamente até o dia 05 de abril. As inscrições poderão ser feitas ainda durante o evento a R$ 500,00 para profissionais e R$ 400,00 para estudantes. 

A novidade deste ano são os preços diferenciados para agroindústrias que adquirirem pacotes a partir de 10 inscrições. Nesse caso o valor será de R$ 300,00 até 15 de março; R$ 330,00 até 05 de abril; e R$ 360,00 no dia. Para universidades, os pacotes a partir de 10 inscrições, os valores são de R$ 270,00; R$ 300,00; e R$ 350,00, de acordo com a data da aquisição.

Nucleovet
Estrada Municipal Barra Rio dos Índios
SN, km 359, Rural,
Caixa Postal: 343
CEP 89.815-899 • Chapecó • SC
Desenvolvido por BRSIS